Parto Vaginal X Cesariana

Estão em alta na mídia televisiva e na internet os temas: escolha da via de parto, meu corpo minhas regras e cesariana a pedido. Para que a gestante possa decidir se tem preferência por uma via de parto em relação a outra, é importante ter informação e sobre os seus direitos e sobre vantagens e desvantagens de cada via de parto.

 

Parto Vaginal

É o chamado “parto normal”, onde a saída do bebê se dá pela vagina da mãe, sendo conduzido pelas contrações uterinas seguida da dilatação do colo do útero e a descida e saída pelo canal de parto.

Vantagens: a recuperação é maus rápida e menos dolorosa, os hormônios do parto facilitam a descida do leite materno, as contrações uterinas fazem com que o bebê produza hormônios que facilitam a maturidade pulmonar, a compressão do tórax ao longo do canal de parto ajuda o bebê a expelir a secreção pulmonar e as bactérias da vagina fazem a proteção bacteriana da pele e do trato gastro-intestinal, melhorando a imunidade e reduzindo as chances de alergias ao longo da vida do bebê.

Desvantagens: existe a dor do parto que é considerável e algumas pacientes não estão dispostas a sentir essa dor. O parto normal pode a qualquer momento virar uma cesariana de urgência ou necessitar do uso de intervenções para acelerar o nascimento em casos onde a mãe ou o bebê venham a apresentar alguma complicação ou dificuldade no nascimento.

 

 

Parto cesáreo

É o procedimento cirúrgico com anestesia raquidiana (na coluna), em que o nascimento se dá por meio de uma incisão na barriga da mãe, cortando sete camadas de tecido até chegar no bebê, depois se dá o fechamento de cada uma dessas sete camadas até chegar na pele.

Vantagens: não tem a dor do parto normal e pode ser realizada quando os risco do parto normal são maiores que os benefícios, como placenta prévia, descolamento prematuro de placenta, algumas doenças da coluna ou do quadril, cardiopatias, feto muito grande ou sofrimento fetal.

Desvantagens: por ser um procedimento cirúrgico há dor importante durante a recuperação, há o risco anestésico, risco aumentado de hemorragia e infecção puerperal e até risco de ruptura de bexiga ou intestino, principalmente quando se é submetida a duas ou mais cesarianas.

 

 

Dr. Fernanda Laranjeira Mendonça

Instagram: @fernandalmed

Blog: https://partohumanizadopelotas.blog/

 

Mais blog